Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

COMO PORTO RICO GERIU A SECA EXTREMA

Mäyjo, 09.06.17

puerto rico_SAPO

Em maio de 2015, o Governo de Porto Rico começou a racionar a água na zona mais populosa da ilha, no lado leste, algo inédito nos últimos 20 anos. Carraizo, a maior reserva da ilha e que serve parte de San Juan, a capital, decresceu 5,4 metros nos últimos meses, pelo que, para a maioria dos 160.000 habitantes e negócios da ilha, a água é desligada durante 48 horas, reposta por outras 24 horas, e assim sucessivamente. “As pessoas ficam loucas para armazenar água”, escreveu o The New York Times.

 

Segundo Alberto Lázaro, presidente-executivo do Aqueduto de Porto Rico e da entidade que gere os esgotos, este é o “maior plano de racionamento que alguma vez” a ilha teve. “Tem chovido, mas a chuva que deveria cair na costa leste está a cair na costa oeste”.

Esta seca não recebeu tanta atenção como a da Califórnia e outros estados no Norte dos EUA. Ou mesmo com a seca que assolou, São Paulo e outras cidades brasileiras. Mas ela foi real e deveu-se ao El Niño, um padrão climatérico que afetou outros estados das Caraíbas, como Cuba e a República Dominicana.

Foi em Porto Rico, porém, que a seca mais preocupou – havia reservas com apenas 30 dias de água disponível. Para além de pôr em causa a sustentabilidade financeira da empresa que gere as águas do país e o abastecimento de água para as famílias e negócios, a seca atormentou os agricultores, que não conseguiam alimentar os seus animais e adiaram a plantação de vegetais. Na reserva de La Plata, por outro lado, milhares de sardinhas morreram por falta de oxigénio.

Curiosamente, o turismo não foi afetado pela seca: a maioria dos resorts da ilha é servida por um supertubo que puxa a água de um sistema separado, instalado no centro da ilha.

Como a seca mudou os comportamentos

Quando o aqueduto libertava a água durante 24 horas, explicou o NYT, começava o lufa-lufa: panelas, tachos, baldes, garrafas, potes e até latas de lixo eram usados para colocar água; os pratos das refeições eram lavados, os banhos tomados e toda a família se preparava para mais 48 horas sem água.

“A necessidade é a mãe da invenção”, explicou Carli Davila, de 39 anos e que vive perto da Universidade de Porto Rico, em San Juan. “É como em Cuba. Quando nos faltam coisas, quando há escassez, temos de usar o nosso lado criativo.”

Esta escassez de água foi importante para que a população percebesse não só a importância de ela existir sem cortes mas também a necessidade de a poupar. “Percebemos quanta água gastamos e com quanta água podemos viver”, concluiu Davila.

Foto: Breezy Baldwin / Creative Commons

AS CURIOSIDADES DO CICLO URBANO DA ÁGUA

Mäyjo, 09.06.17

ETAR guia

O ciclo urbano da água – por outras palavras, como é que a água chega até às nossas casas e o que lhe acontece quando delas sai – pelo cano abaixo, entenda-se, é um processo complexo.

Ainda assim, tem algumas curiosidades que a Águas de Portugal (AdP), que gere grande parte destas infraestruturas no nosso país, coloca no seu site.

MEIO HÍDRICO

A maior parte da água captada pelo grupo AdP é proveniente de captações superficiais

No conjunto das empresas de abastecimento de água do grupo AdP estão em exploração 935 captações de água

Da água captada em infraestruturas do grupo AdP e que, após tratamento, é disponibilizada para consumo, cerca de 93% é reposta no meio hídrico. Antes, ela recebe tratamento adeuado nas ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais), que garante a devolução em condições ambientalmente seguras

ETA

Existem 150 Estações de Tratamento de Água (ETA) no universo do grupo AdP

Em 2014, foram produzidos 573 milhões de m3 de água para consumo humano

Veja alguns exemplos de ETA em Portugal.

ETAR

Existem 953 Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) no universo do grupo AdP

Em 2014, foram tratadas 547 milhões de m3 de águas residuais

Em 2014, foram reutilizadas 6,3 milhões de m3 de águas residuais

Em 2014, foram cedidas ou vendidas 1,1 milhões de m3 de águas residuais

Em 2014 foram reutilizadas internamente 5,2 milhões de m3 de águas residuais

Veja alguns exemplos de ETAR em Portugal.